sexta-feira, 3 de junho de 2016

O QUE ACONTECE QUANDO MORREMOS - CONVERSAS COM DEUS 3

Excertos retirados do Livro Conversas com Deus por Neale Walsch
( página 42 á página 57 )

- Poderemos falar um momento sobre este tema da morte? Disse que este terceiro livro ia tratar verdades supremas, as verdades universais. Nas conversações que tivemos não falamos muito a respeito da morte e sobre o que acontece depois dela. Façamos agora, falemos sobre isso.

- Bem. Que desejas saber?

- O que acontece quando morremos? 

- O que escolhem que aconteça?

- Quer dizer que, o que acontece é o que escolhemos que aconteça? 

- Pensa que só porque morrem deixam de criar?

- Não sei. Por isso Lhe pergunto isso.

- Realmente. (Você sabe e casualmente se esqueceu, o que é ótimo. Tudo funciona de  acordo com o plano.)
 Quando morrem, não deixam de criar. Isso é definitivo para você? - Sim.

- Bem. O motivo pelo que não deixam de criar quando morrem é que nem sequer morrem. Não podem, porque são a vida em si e a vida não pode morrer. Portanto, vocês não podem morrer.

- No momento de sua morte, o que acontece é... que continuam vivendo.
Por este motivo, muitas pessoas que "morreram" não acreditam, por que não têm a experiência de estar mortas. Pelo contrário, sentem-se (pelo fato que estão) cheias de vida, portanto, há confusão.

O Eu pode ver o corpo que jaz ali, desabado, sem movimento; entretanto, o Eu se move de repente por todo o lugar. Frequentemente, tem a experiência de voar literalmente por toda a habitação; logo, de estar em todas as partes no espaço, tudo ao mesmo tempo. Quando deseja ver algo em particular, de repente descobre que o está experimentando.

Se a alma (o nome que então recebe o Eu) pergunta-se, "por que não se move meu corpo?" encontra-se justamente ali, voando sobre o corpo, observando com curiosidade a quietude.

Se alguém entrar na habitação e a alma pensa, "Quem é essa pessoa?" imediatamente a alma se encontra frente ou perto dessa pessoa.

Assim, em muito pouco tempo, a alma aprende que pode ir a qualquer parte, com a velocidade de seu pensamento.

Uma sensação de liberdade e ligeireza incríveis se apodera da alma e, geralmente, transcorre muito pouco tempo antes que a entidade "se acostume" a ir a qualquer parte,  com cada pensamento.

Se a pessoa tinha filhos e deve pensar nesses meninos, imediatamente a alma está na presença desses meninos, em qualquer lugar que estejam. Assim a alma aprende que não só pode estar em qualquer lugar que deseje com a velocidade do pensamento, mas também pode estar em dois lugares de uma vez ou em três ou em cinco.

Pode existir, observar e desempenhar atividades simultaneamente nestes lugares, sem dificuldade nem confusão. Pode "reunir-se novamente" consigo mesma e retornar de novo a um lugar, Simplesmente re enfocando-o.

Na outra vida, a alma recorda o que era bom recordar nesta vida: que todo efeito é criado pelo pensamento e que a manifestação é um resultado da intenção.

- O que enfoco como minha intenção se converte em minha realidade.

- Exatamente. A única diferença é a velocidade com que experimenta o resultado. Na vida física, poderia haver um lapso entre o pensamento e a experiência. No reino do espírito, não há lapso e os resultados são instantâneos.

Desta maneira, as almas recém partidas aprendem a controlar com muita precaução seus pensamentos, porque experimentam o que pensam.

Aqui utilizo a palavra "aprender" de uma forma muito vaga, mais como uma forma de falar que como uma descrição real. O termo "recordar" seria mais preciso.

Se as almas fisicalizadas aprendessem a controlar seus pensamentos com a mesma  rapidez e eficiência que as almas espiritualizadas, todas suas vidas mudariam.

Na criação da realidade individual, o controle do pensamento ou o que alguns chamam oração, é o tudo.

- Oração?

- O controle do pensamento é a forma mais elevada de oração. Portanto, pense  só nas  coisas boas, nas corretas. Não aprofunde na negatividade e na escuridão. Inclusive em momentos quando a situação parece sombria, especialmente nesses momentos, vê só a perfeição, expressa unicamente gratidão e imagina só a manifestação de perfeição que escolha.

Nesta fórmula se encontra a tranquilidade Neste processo se encontra a paz. Neste acontecimento se encontra a alegria.


- Isso é extraordinário. É uma informação excelente. Obrigado por dá-la através de mim.

- Obrigado por permitir recebê-la. Em algumas ocasiões você está mais "puro" que em outras. Em alguns momentos está mais aberto, como um coador que acabam de enxaguar e que está mais "aberto"; há mais orifícios abertos.                                        

- É uma ótima forma de explicar.

- Faço o melhor possível.

Para resumir: as almas separadas do corpo rapidamente lembram-se de examinar e controlar com muito cuidado seus pensamentos, porque algo que pensem, isso é o que criam e experimentam.

Repito, é o mesmo para as almas que ainda residem em um corpo, exceto que os  resultados geralmente não são tão imediatos. É o lapso de "tempo" entre o pensamento e a criação (que pode ser de dias, semanas, meses ou inclusive anos) o que cria a ilusão de  que estão acontecendo coisas a você, não por sua causa. Esta é uma ilusão que te faz esquecer que você tem domínio neste assunto.

Como descrevi já várias vezes, este esquecer-se é "construir no sistema". É parte do processo, porque que não pode criar Quem É, até ter esquecido Quem É, portanto, a ilusão que ocasiona esquecimento é um efeito criado de propósito.

Quando abandona o corpo, será uma grande surpresa ver o vínculo instantâneo e óbvio entre seus pensamentos e suas criações. Será uma surpresa que impacta a princípio e, mais adiante, uma surpresa muito prazerosa, quando começar a lembrar que tem o domínio na criação de sua experiência, não no efeito desta.


- Por que há esse atraso entre o pensamento e a criação antes de morrer e não o há depois de que morremos?

- Porque estão trabalhando dentro da ilusão do tempo. Não há atraso entre o pensamento e a criação longe do corpo, porque também estão separados do parâmetro do tempo.

- Em outras palavras, como foi dito com muita frequência, o tempo não existe.

- Não como vocês o compreendem. O fenômeno do "tempo" é na verdade uma função de perspectiva.


- Por que existe enquanto nós estamos no corpo?

- Vocês o criaram ao mudar para sua perspectiva atual e assumi-la. Utilizam esta perspectiva como uma ferramenta com a qual podem explorar e examinar suas experiências mais plenamente, separando-as em peças individuais, em lugar de uma ocorrência isolada.

A vida é uma ocorrência isolada, um evento no cosmos, que está acontecendo neste momento. Tudo está acontecendo; em todas as partes.

Não existe o "tempo", a não ser o agora. Não há "lugar", a não ser aqui. Aqui e agora é  Tudo O Que Há.

Não obstante, escolhem experimentar a magnificência do aqui e o agora com todos seus detalhes a experimentar seu Eu Divino como o criador atual dessa realidade. Há só duas maneiras, dois campos de experiência, nas quais podem fazer isso. O tempo e o espaço.

Este pensamento é tão magnífico, que literalmente explodem de alegria!

Nessa explosão de alegria se cria espaço entre as partes de vocês e o tempo necessário para mover-se de uma parte de vocês a outras.

Desta maneira, literalmente separam-se em partes de seu Eu para observar seus pedaços. Pode-se dizer que estavam tão felizes, que "se romperam em pedaços".

Passarão juntando as partes, desde então.


- Essa é toda minha vida! Estou unindo as partes, tentando ver se fazem algum sentido.

- É através do mecanismo que chamam tempo que conseguiram separar as partes, dividir o indivisível, para desta maneira vê-lo e experimentá-lo mais plenamente, como o estão criando.

Assim como olham um objeto sólido através de um microscópio e veem que não é sólido, mas sim na verdade é um conglomerado de um milhão de efeitos diferentes que acontecem todos ao mesmo tempo e criam assim o efeito maior, da mesma maneira utilizam o tempo como o microscópio de sua alma.

Considere a Parábola da Rocha.

Havia uma vez uma Rocha que continha inumeráveis átomos, prótons, nêutrons, e  partículas subatômicas de matéria.

Estas partículas se moviam ao redor de maneira contínua, em um padrão, cada partícula indo "daqui" para "ali" e levando "tempo" para fazê-lo; entretanto, moviam-se com tanta rapidez, que a Rocha não parecia mover-se, só estava ali.

Jazia ali, tomando o sol, molhando-se com a chuva e sem mover-se.

O que é isto que se move em meu interior? - perguntou a Rocha. É Você - respondeu uma Voz longínqua.

Eu? - respondeu a Rocha -. Isso é impossível. Não me estou movendo. Qualquer um pode ver isso.

Sim, dependendo da distância - concordou a Voz -. Daqui parece que é sólida, que está quieta, que não se move. Entretanto, se me aproximar mais eu vejo muito perto o que na verdade está acontecendo, vejo que tudo o que compõe O Que Você É, se movendo. Move- se a uma velocidade incrível através do tempo e do espaço, com um padrão particular que cria a Si como uma coisa chamada "Rocha". Portanto, Você é como a magia! Move-se e  não Se move ao mesmo tempo.

Então, qual é a ilusão? - perguntou a Rocha -. A União, a Imobilidade da Rocha ou a separação e o movimento de suas partes?

Para qual - respondeu a Voz. “Qual é então a ilusão? A União, a Imobilidade de Deus? Ou a separação e o movimento de suas partes?”

E Eu direi a você isto: sobre esta Rocha edificarei Minha igreja; Por isso é a Idade da Pedra. Esta é a verdade eterna que não deixa pedra sem mover. Os expliquei há todos vocês aqui, nesta pequena história. Esta é a Cosmologia.

A vida é uma série de minutos, de movimentos incrivelmente  rápidos. Estes movimentos  não afetam de maneira nenhuma a imobilidade e o Ser de Tudo O Que É não obstante, igual aos átomos da rocha, é o movimento o que cria a Imobilidade, justamente diante de seus olhos.

De longe, não há separação. Não pode havê-la, porque Tudo O Que É, é Tudo O Que Há e não há nada mais. Eu sou o Movedor Imóvel.

Da perspectiva limitada com a que podem ver Tudo O Que É, veem-se como separados e apartados, não como um ser imóvel, mas sim como muitos, muitos seres que estão em movimento constante.

Ambas as observações são precisas. Ambas as realidades são "reais".


- E quando eu "morro" eu não morrerei totalmente, mas sim Simplesmente elevarei dentro da Consciência do macrocosmo, onde não existe o "tempo" nem o "espaço", agora e então, antes e depois.

- Precisamente. Você compreendeu.


- Permite que possa repetir isso,  Permite que veja se posso descrevê-lo. 

- Vá em frente.


- De uma perspectiva macro, não há separação e “Olhando de lá”, todas as partículas de tudo Simplesmente parecem o Todo.

- Ao olhar a rocha a seus pés, vê a rocha, então e ali, como um Todo, completa e perfeita. Entretanto, inclusive na fração de um momento em que sustenta essa rocha em sua consciência, acontecem muitas coisas no interior de dita rocha, há um movimento incrível, a uma velocidade também incrível, das partículas dessa rocha. 


- O que fazem essas partículas? 

- Estão fazendo que a rocha seja o que é.

Ao olhar esta rocha, não nota este processo. Inclusive se estiver conceitualmente  consciente disto, para você tudo está acontecendo "agora". A rocha não se  está convertendo em uma rocha; é uma rocha, aqui e agora.


- Não obstante, se fosse a consciência de uma das partículas sub moleculares no interior dessa rocha, experimentaria se mover a uma velocidade incrível, primeiro "aqui" e logo "lá". Se uma voz fora da rocha te dissesse, "Tudo está acontecendo ao mesmo tempo",  chamaria de mentirosa ou charlatã.

Não obstante, da perspectiva de uma distância da rocha, a ideia de que qualquer parte da rocha está separada de qualquer outra parte e, mais ainda, que se move a uma velocidade incrível, pareceria ser a mentira, porque dessa distância poderia notar o que não poderia ver-se de perto: que tudo é Um e que todo o movimento não moveu em nada.

- Compreendeu. Captou. 

O que está dizendo, e está certo, é que a vida é só uma questão de perspectiva. Se continuar compreendendo esta verdade, começará a entender a realidade macro de Deus. Terá descoberto um segredo de todo o universo: Tudo é a mesma coisa.


- O universo é uma molécula no corpo de Deus!

- Na verdade, isso não está muito longe da verdade.


- Quando fazemos isso que se chama "morrer", retornamos conscientemente à realidade macro?

Sim, mas inclusive a realidade macro a que retornam é só uma realidade micro de uma de uma realidade macro inclusive maior, que é uma parte menor de uma realidade ainda maior. Assim continuará e continuará, por sempre e sempre e inclusive por sempre jamais, mundo sem final. Somos Deus, o "Isso que É", constantemente no ato de nos criar a Nós mesmos, constantemente no ato de ser o que somos agora... até que já não sejamos isso e nos convertamos em algo mais. Inclusive a rocha não será uma rocha eternamente, a não ser só o que "parece eternamente". Antes de ser uma rocha, era outra coisa. Fossilizou-se e  formou essa rocha, através de um processo que demorou centenas de milhares de anos. Alguma vez foi outra coisa e voltará a ser outra coisa.

O mesmo é verdade com vocês. Nem sempre foram o "vocês" que são agora. Foram algo mais e, na atualidade, ao estar ali com sua grande magnificência, realmente são... "algo mais de novo".


Isso é surpreendente. É absolutamente surpreendente! Nunca tinha ouvido algo assim. Tomou toda a cosmologia da vida e a expressou em termos que eu pudesse captar em minha mente. Isto é surpreendente.

Bem, Obrigado. Eu apreciei isto. Eu estou fazendo o Melhor de Mim.


- Está fazendo um trabalho excelente. É provável que essa não fosse a frase que você deveria ter escolhido. 


- Opa!

- Só estou brincando. Aliviando as coisas e me divirto um pouco. Na verdade, não posso "me ofender". Entretanto, sua espécie humana frequentemente permite sentirem-se ofendidos  em Meu nome.


- Isso notei. Entretanto, voltando ao assunto, acredito que acabo de compreender algo. 

- O que seria?

Toda esta explicação surgiu quando formulei uma só pergunta: "Como pode existir o  "tempo" quando estamos no corpo e não quando a alma se libera?" Parece que o que Você está dizendo é que o "tempo" é realmente perspectiva; isto é, que não "existe" nem "deixa  de existir", mas sim quando a alma altera sua perspectiva, experimentamos a realidade final em diferentes maneiras.

- Isso é exatamente o que estou dizendo! Compreendeu!


- Você esclareceu que no macrocosmo, a alma está consciente da relação direta entre o pensamento e a criação; entre as próprias ideias e a própria experiência.

- Sim, no nível macro, é como ver a rocha e ver o movimento no interior dela. Não há "tempo" entre o movimento dos átomos e a aparência que a rocha cria. A rocha "está", inclusive quando ocorre o movimento. Na verdade, devido a esses movimentos. Esta causa e efeito são instantâneos. O movimento ocorre e a rocha está "sendo", tudo ao "mesmo tempo".

Isto é o que compreende a alma no momento que vocês chamam "morte". É Simplesmente uma mudança de perspectiva. Veem mais e compreendem mais.

Depois da morte, já não estão limitados em sua compreensão. Veem a rocha e veem o interior desta. Verão o que agora parecem ser os aspectos mais complexos da vida e dirão, "É óbvio". Tudo será muito claro para vocês.

Então haverá novos mistérios para vocês. Ao mover-se ao redor da Roda Cósmica haverá Realidades cada vez maiores e Verdades também cada vez maiores.

Entretanto, se podem recordar esta verdade, sua perspectiva cria seus pensamentos e seus pensamentos criam tudo e se podem recordá-lo antes de abandonar o corpo, não depois, toda sua vida mudará.


- A forma de controlar os pensamentos é mudando a perspectiva.

- Precisamente. Se assumir uma perspectiva diferente, terá um pensamento diferente  respeito a tudo. Desta maneira, terá aprendido a controlar seu pensamento e, na criação de sua experiência, o pensamento controlado é tudo.


- Algumas pessoas chamam a isto oração constante.

- Já o disse anteriormente, mas não acredito ter considerado a oração desta maneira.

Por que não vê o que acontece, se o vê? Se imaginasse que, controlar e dirigir seus pensamentos, é a forma suprema de oração, só pensaria em coisas boas e corretas. Não aprofundaria na negatividade na escuridão, embora possa estar submerso nestas. Nos momentos em que as coisas parecem sombrias, especialmente nesses momentos só veria perfeição.


- Já mencionou isso de novo, menciona-o uma e outra vez.

- Estou-te dando ferramentas. Com estas ferramentas pode mudar sua vida. Estou repetindo as mais importantes; repito-as uma e outra vez, porque a repedido produzirá reconhecimento, "saber de novo", quando mais o necessita.

Tudo o que ocorre, tudo o que ocorreu, está ocorrendo e ocorrerá, é a manifestação física externa de seus pensamentos mais profundos, de suas escolhas, suas ideias e suas determinações relacionadas com Quem É e Quem Escolhe Ser. Portanto, não condene esses aspectos da vida com os quais não está de acordo. Em vez disso, trata de mudá-los e também as condições que os tornam possíveis.

Contemplem a escuridão, mas não a amaldiçoem. Especialmente, sejam uma luz na escuridão e, desta maneira, transformem-na. Permitam que sua luz brilhe ante os homens, que aqueles que se encontram na escuridão sejam iluminados pela luz de seu ser e todos vocês verão finalmente Quem Realmente São.

Sejam quem leva a Luz. Sua luz pode fazer algo mais que iluminar seu próprio caminho. Sua luz pode ser a luz que na verdade ilumina o mundo.

Brilhem "iluminados"! Brilhem! Que o movimento de sua maior escuridão possa converter-se em seu dom maior. Inclusive quando estiverem dotados, dotarão a outros, dando-lhes o tesouro indescritível: eles mesmos.

Permitam que esta seja sua tarefa, permitam que esta seja sua maior alegria: permitir que  as pessoas recuperem-se. Inclusive em sua hora mais escura, especialmente nessa hora.

O mundo os espera. Sanem-no, agora, no local onde estão. Há muito que podem fazer.

Minhas ovelhas estão perdidas e devem ser encontradas agora. Portanto, sejam como bons pastores e conduzam-nas novamente para Mim.


- Obrigado. Obrigado por essa chamada e por esse desafio. Obrigado por colocar o objetivo diante de mim. Obrigado por me manter sempre na direção que Você sabe que na verdade desejo seguir. Por isso venho a Ti. Por isso amei e abençoei este diálogo, porque é na conversação Contigo onde encontro o Divino comigo e começo a vê-lo dentro de todos outros.

- Amado irmão, os céus se regozijam quando diz isso. 
Esse é o motivo exato pelo qual me aproximei de você e me aproximarei de todos os que Me chamem, assim como me  aproximo agora de todas as pessoas que estão lendo estas palavras. Nunca tive a intenção de que esta conversação fosse só contigo, e sim com milhões de pessoas em todo mundo. 

Foi colocada nas mãos de cada pessoa no momento exato quando a necessitaram, em ocasiões, das formas mais maravilhosas. Levou-lhes a sabedoria que pediam, perfeitamente adequada para este momento em suas vidas.

Essa é a maravilha do que esteve acontecendo aqui: que cada um de vocês está  produzindo este resultado por si mesmo. "Parece como se alguém mais te desse este livro, atraísse você a esta conversação, abrisse a este diálogo; entretanto você trouxe aqui o seu Eu.

Vamos explorar juntos, as perguntas restantes que guarda no coração.


- Podemos, por favor, falar mais da vida depois da morte? Explicava-me o que acontece à alma depois da morte e desejo saber todo o possível sobre isso.

- Então, falaremos sobre isso, até que seu desejo fique satisfeito.

Anteriormente, Eu disse: o que acontece é o que vocês desejam que aconteça. Falo sério. Vocês criam sua própria realidade não só quando estão no corpo, mas também quando estão fora dele.

A princípio, possivelmente não compreendam isto, e, portanto, talvez não acreditem conscientemente em sua realidade. Sua experiência será criada por uma de outras duas energias: seus pensamentos não controlados ou a consciência coletiva.

À medida que seus pensamentos não controlados sejam mais fortes que a consciência coletiva, nesse nível vão experimentá-los como realidade. Na medida em que a consciência coletiva seja aceita, absorvida e incorporada, nesse nível a experimentarão como sua realidade.

Isto não é diferente de como criam o que chamam realidade em sua vida presente. Na vida sempre têm ante vocês três alternativas:



1-  Podem permitir que seus pensamentos não controlados acreditem no Momento.

2-      Podem permitir que sua consciência criativa crie O Momento.

3-      Podem permitir que a consciência coletiva crie O Momento.

Nisto existe uma ironia. Em sua vida atual encontra dificuldades em acreditar de maneira consciente em sua consciência individual e, na verdade, em ocasiões assumem que suas interpretações individuais são errôneas, pelo que veem ao seu redor e, portanto, cedem  ante a consciência coletiva, sem importar se lhes serve ou não, e servem-se disto.

Por outro lado, nos primeiros momentos do que chamam de vida depois da morte, possivelmente seja difícil ceder ante a consciência coletiva, devido a tudo o que veem ao seu redor (que pode ser incrível para vocês), por isso se sentirão tentados a aferrar-se a suas próprias interpretações individuais, sem importar se lhes servem ou não lhes servem.

Direi isto: é quando estão rodeados pela consciência inferior quando se beneficiarão mais  ao apegar-se a suas interpretações individuais e quando estiverem rodeados pela consciência superior, receberão maior benefício ao ceder.

Portanto, talvez seja sábio procurar seres com consciência superior. Não posso enfatizar suficiente a importância da companhia que tenham.

No que chamam a vida futura não há nada por que preocupar-se a respeito disto, porque instantânea e automaticamente estarão rodeados por seres com consciência superior e pela consciência superior em si.

Não obstante, é provável que não saibam que estão sendo tão amorosamente rodeados; possivelmente não o compreendam imediatamente. Pode lhes parecer que as coisas lhes estão "acontecendo"; que estão aos caprichos da sorte dos que trabalham nesse momento. Na verdade, experimentam a consciência de que vocês morreram.

Alguns de vocês têm expectativas sem ao menos saber. Toda sua vida tiveram pensamentos a respeito do que ocorre depois da morte e quando "morrem", esses pensamentos se manifestam e de repente compreendem (fazem real) isso que estiveram pensando. São seus pensamentos mais potentes, os que tiveram com maior ardor, os que prevalecem, como acontece na vida.


- Então uma pessoa poderia ir ao inferno?

- Se as pessoas acreditaram durante toda sua vida que o inferno é um lugar que com toda segurança existe, que Deus julgará a "vivos e mortos", que Ele separará o "joio do trigo" e as "cabras das ovelhas" e que com segurança "irão ao inferno", devido a tudo o que fizeram que ofendeu a Deus, então, irão ao inferno! Queimar-se-ão no fogo eterno da condenação! 


- - Como podem escapar disto? 

Neste diálogo, repetidas vezes tenho dito que o inferno não existe. 


- Entretanto, também diz que criamos nossa própria realidade e que temos o poder para criar qualquer realidade, ao pensar nela. Portanto, o fogo do inferno e a condenação podem existir e existe para aqueles que acreditam nisso.

- Nada existe na Realidade Final, salvo Isso Que É. Tem razão ao assinalar que podem criar qualquer sub realidade que escolham, incluindo a experiência do inferno, como o descrevem vocês. Em nenhum momento neste diálogo disse que não podem experimentar o inferno;  Eu digo que o inferno não existe. Quase tudo o que experimentam não existe; entretanto, de qualquer maneira o experimentam.


- Isto é incrível. Meu amigo, chamado Barnet Bain, acaba de produzir um filme sobre isto, exatamente sobre isto. 
Quando escrevo esta frase é 7 de agosto de 1998. Inserido isto no diálogo, entre linhas, de uma discussão de faz dois anos, e nunca o tinha feito.  Não obstante, antes de enviar isto ao editor, li de novo o manuscrito por última vez e  compreendi.

Espera um momento! Robin Williams acaba de atuar em um filme que trata exatamente do que estamos falando aqui. Intitula-se Além dos Sonhos (What Dreams Mai Come) e o filme  é uma representação surpreendente do que Você acaba de dizer.


-Estou familiarizado com ela.

- Está? Deus vai ao cinema?

- Deus faz o cinema.

- Você?

- Sim. 


- Alguma vez viu “Oh, God”? Sim, certamente, mas...
- Pensa que Deus só escreve livros?


-  Então, O filme do Robin Williams é literalmente certo? Quero dizer, é assim como são as coisas?

- Não. Nenhum filme ou livro ou outra explicação humana do Divino é literalmente certa. Nem sequer a Bíblia!

- A Bíblia não é literalmente certa?

- Não e acredito que sabe disso.


- E a respeito deste livro? Com segurança, este livro é literalmente certo!

- Não. Odeio te dizer isto, mas está acontecendo isto através de seu filtro pessoal. Estou de acordo em que a malha de seu filtro é mais magra e fina. Converteste-te em um filtro muito bom. Entretanto, é um filtro.


- Sei. Só queria que o afirmasse de novo aqui, porque algumas pessoas consideram como uma verdade literal livros como este e filmes como além dos sonhos. Desejo que deixem de pensar assim.

- Os escritores e os produtores desse filme expressaram uma verdade enorme através de um filtro imperfeito. O que tratavam de demonstrar é que as pessoas experimentarão depois da morte exatamente o que esperam e escolhem experimentar: expressaram esse ponto com muita eficiência. Agora, voltemos onde estávamos?


- Sim. Eu gostaria de saber o que eu queria saber quando assistia a esse filme. 
Se não existe inferno, mas estou experimentando-o, qual é a diferença?

- Não haveria nenhuma enquanto permanecesse em sua realidade criada. Entretanto, não  cria essa realidade para sempre. Alguns de vocês não a experimentam por mais tempo do que chamariam uma "bilionésima parte de um segundo", portanto, não experimentarão nem sequer nos domínios privados de sua imaginação, um lugar de tristeza ou de sofrimento.


- O que evitaria que se criasse um lugar assim para toda a eternidade, se durante toda minha vida, acreditei que existisse esse lugar, e que algo que fiz ocasionou que merecesse tal lugar?

- Seu conhecimento e sua compreensão.

Assim como nesta vida, seu momento seguinte se cria da nova compreensão que obteve de seu último momento, assim também no que chamam de outra vida, cria-se um novo momento para o que conheceu e compreendeu na antiga vida.

Algo que saberá e compreenderá com muita rapidez é que sempre pode escolher o que desejas experimentar. Isto é por que na outra vida os resultados são instantâneos e não poderá deixar de notar o vínculo entre seus pensamentos a respeito de uma coisa e a experiência que criam esses pensamentos.

Compreenderá que criará sua própria realidade.


- Isto explicaria por que as experiências de algumas pessoas são felizes e as de outras são atemorizantes; por que as experiências de algumas pessoas são profundas, enquanto que as de outras não existem virtualmente. Também, por que existem muitas histórias diferentes sobre o que acontece nos momentos depois da morte.

Algumas pessoas retornam de experiências próximas à morte cheias de paz e amor, sem voltar a temer à morte. Em troca outras retornam muito assustadas, seguras de que acabam de encontrar a escuridão e as forças do mal.

A alma responde e se recria na sugestão mais capitalista da mente, produzindo isso em sua experiência.

Algumas almas permanecem nessa experiência durante um tempo, fazendo-a muito real, inclusive quando permanecem em suas experiências enquanto estão no corpo, embora sejam igualmente irreais e não permanentes. Outras almas se ajustam com rapidez, veem a experiência como o que é, começam a ter novos pensamentos e mudam imediatamente a novas experiências.


- Quer dizer que as coisas não são de uma forma particular na vida depois da morte? 
Não há verdades eternas que existam fora de nossas próprias mentes? 
Continuamos criando mitos e lendas e experiências imaginárias depois de nossa morte e na seguinte realidade?  
Quando nos liberamos do cativeiro? 
Quando chegamos a conhecer a verdade?

- Quando decidirem conhecê-la. Esse era o ponto do filme do Robin Williams. Esse é o ponto que se estabelece aqui. Aqueles cujo único desejo é conhecer a verdade eterna de Tudo O Que É, e compreender os grandes mistérios, experimentar a realidade suprema, assim o fazem.

Sim, há uma Grande Verdade; há uma Realidade Final. Não obstante, sempre obterão o  que escolheram, sem importar essa realidade, precisamente, porque a realidade é que vocês são Criaturas Divinas, que criam divinamente sua realidade, inclusive quando a estão experimentando.

Se escolherem deixar de criar sua própria realidade individual e começar a compreender e a experimentar a realidade maior e unificada, terão uma oportunidade imediata para fazê-lo.

Aqueles que "morrem" em um estado de tal escolha, de tal desejo, de tal vontade e conhecimento, movem-se imediatamente para a experiência da Unificação. Outros se movem para experimentar-se, como e quando a desejam.

É precisamente a mesma quando a alma está com o corpo.

Tudo é uma questão de desejo, de sua escolha, de sua criação e, finalmente, de sua  criação do “não criável”; isto é, de experimentar o que já foi criado.

Este é o Criador Criado, o Movedor Imóvel. É o alfa e o ômega, o antes e o depois, o aspecto agora, o sempre de tudo, que vocês chamam Deus.

Não os abandonarei; não obstante, não forçarei Meu Eu sobre vocês. Nunca o tenho feito e nunca o farei. Podem retornar para Mim quando o desejarem. Agora, enquanto estão com o corpo ou depois de que o tenham deixado. Podem retornar ao Ser Supremo e experimentar a perda de seu Eu individual, quando o desejarem. Podem também voltar a criar a experiência de seu Eu individual sempre que o decidam.

Podem experimentar qualquer outro aspecto de Tudo O Que É que desejem, em sua proporção menor ou na maior. Podem experimentar o microcosmo ou o macrocosmo.



- Posso experimentar a partícula ou a rocha.

- Sim. Bem, está compreendendo isto.

Quando vocês estão no corpo humano, experimentam uma porção menor que o todo; isto é, uma porção do microcosmo (embora de maneira nenhuma a porção menor). Quando residem fora do corpo (no que alguns chamariam o "mundo espiritual”), aumentam sua perspectiva com saltos quânticos. De repente, parecerá que sabem tudo; poderão ser tudo.

Terão uma perspectiva macro cósmica das coisas, que lhes permitirá compreender isso que agora não compreendem.

Uma das coisas que compreenderão então é que há um macrocosmo ainda maior. Isto é,   de repente compreenderão com clareza que Tudo O Que É, é ainda maior que a realidade que estão experimentando. Isto os encherá imediatamente de medo e de expectativas, de maravilha e excitação, de alegria e de júbilo, porque então saberão e compreenderão o que Eu sei e compreendo: que o jogo nunca termina.


- Algum dia eu chegarei a um lugar de verdadeira sabedoria?

- No tempo depois de sua "morte", poderá escolher ter cada pergunta que sempre quis ter respondida, e se abrir a novas perguntas que nunca sonhou existirem. Pode escolher experimentar o TODO com Tudo O Que E. Terá a oportunidade de decidir o que deseja ser, fazer e ter em seguida. Escolhe retornar a seu corpo mais recente? Escolhe experimentar  de novo a vida em forma humana, mas de outra forma.

Escolhe permanecer onde está no "mundo espiritual", no nível que experimentou até então ou Escolhe continuar, mais adiante, em seu conhecimento e experiência ou Escolhe "perder sua identidade" no geral e tornar-se parte do TODO.

O que escolhe? O que escolhe? O que escolhe?

Essa será a pergunta que sempre te farei. Essa é a pergunta do universo, sempre. Porque o universo não sabe nada, exceto como te conceder seu desejo mais caro, seu maior desejo. Na verdade, está fazendo todo momento, todo dia. A diferença entre você e Eu é que você não tem consciência, conscientemente disto. Eu tenho.


- Diga-me... Meus parentes, meus entes queridos, encontrar-me-ão depois que eu morrer e me ajudarão a compreender o que está acontecendo, como algumas pessoas dizem que o farão? 

Vou me reunir com "aqueles que se foram antes"? 

Poderemos passar juntos, a eternidade?

- O que Você Quer? Deseja, que aconteçam estas coisas? 

Então, acontecerão.


- Ok. Estou confuso. 

Está dizendo que todos nós temos livre-arbítrio e que este livre-arbítrio se estende a inclusive no pós morte?

- Sim isso é o que estou dizendo.


- Se isso for verdade, então, o livre-arbítrio de meus entes queridos teria que coincidir com o meu, deverão ter o mesmo pensamento e desejo que eu tenho, quando eu tiver ou não estarão ali para mim, quando eu “morrer”. E se desejasse passar o resto da eternidade com eles e um ou dois deles desejasse continuar? É provável que um deles deseje elevar-se cada vez mais, nesta experiência de Reunificação com o Todo, como você o expressou. O que aconteceria então?

- Não existe contradição no universo. Há coisas que parecem contradições, mas não o são na verdade. Caso se apresentasse uma situação como a que você descreve (a propósito, é  uma muito boa pergunta), o que acontecerá é que ambos poderão ter o que escolherem.

- Ambos? 

- Ambos.

- Posso perguntar como? 

- Sim pode.

- De acordo, Como...

- Qual é seu pensamento a respeito de Deus? 

Pensa que existo em um lugar e só em um lugar?


- Não. Penso que existe em todas as partes ao mesmo tempo. Acredito que Deus é onipresente.

- Tem razão respeito a isso. Não há um lugar onde Eu Não Esteja. Compreende isto? 

- Acredito que sim.

- Bem. O que te faz pensar que é diferente com você? Porque Você é Deus e eu sou um simples mortal.

- Compreendo. Ainda estamos obstinados a isto de "simples mortal”...

De acordo, de acordo... Suponhamos que pelo bem desta discussão, assumo que eu também sou Deus ou, ao menos, que pareço do mesmo material que Deus. 

Então, está dizendo que eu também posso estar em todas as partes, todo o tempo?

- É Simplesmente um assunto do qual a consciência escolhe ter em sua realidade. No que chamaria de "mundo espiritual", no qual pode imaginar, no qual pode experimentar. 

Agora, se desejas experimentar que é uma alma, que está em um lugar, em um "momento", pode fazê-lo. 

Não obstante, se desejas experimentar que seu espírito é maior que isso, estar em mais de um lugar "ao mesmo tempo", também pode fazer isso. Na verdade, pode experimentar que se esteja em espírito em qualquer “lugar” que deseje, em qualquer “tempo”.

Isto porque na verdade só há um "tempo" e um "lugar" e você está em todos, sempre. Pode assim experimentar qualquer parte ou partes que deseje, quando o escolher.


- E se desejo que meus parentes estejam comigo, mas um deles deseja ser uma "parte do Todo" que está em outro lugar? 
O que acontece então?

- Não é possível que você e seus parentes não desejem o mesmo. Você e Eu e seus  parentes e Eu, todos nós, somos um e o mesmo.

O simples ato de que deseje algo é o ato de que Eu deseje algo, porque Simplesmente você, sou Eu, atuando a experiência chamada desejo. Portanto, o que você deseja, Eu desejo.

Seus parentes e eu somos também um e o mesmo. Portanto, o que Eu desejo, desejam eles. Então, o que você deseja, também é desejado por seus parentes.

Na Terra também é verdade que todos vocês desejam o mesmo. Desejam paz. Desejam prosperidade. Desejam alegria. Desejam realização. Desejam satisfação e auto-expressão em seu trabalho, amor em sua vida, saúde em seu corpo. Todos desejam o mesmo.

Pensa que isto é uma coincidência? Não é. É a forma como funciona a vida. Explico isso neste momento.

Agora, qual única diferença da Terra e do “mundo espiritual”, é que na Terra, enquanto  todos vocês desejam o mesmo, todos têm ideias diferentes a respeito de como obtê-lo.

Portanto, todos vão em direções diferentes, procurando o mesmo!

São essas ideias diferentes que têm que produzem diferentes resultados. Estas ideias poderiam chamar-se seus Pensamentos Apoiados. Já falei disto anteriormente.

- Sim, no Livro 1.

- Um pensamento que muitos de vocês compartilham em comum é sua ideia de insuficiência. Muitos de vocês acreditam no fundo de seu ser que Simplesmente não há suficiente.

Não há suficiência de nada.

Não há suficiente amor, não há suficiente dinheiro, não há suficiente comida, não há suficiente roupa, não há suficiente casaco, não há suficiente tempo, não há suficientes  ideias boas para continuar e, certamente, não há suficientes de vocês.

Este pensamento Apoiado faz que empreguem toda classe de estratégias e táticas ao tratar de adquirir o que consideram que "não há suficiente". Há enfoques que devem abandonar imediatamente e compreender que há suficiente para todos... de tudo que desejem.

No que chamam "céu", suas ideias de "não suficiência" desaparecem, porque vocês se dão conta que não existe separação entre vocês e o que vocês desejam. Estarão conscientes de que podem estar em mais de um lugar em qualquer "momento", por isso não há motivo para não desejar o que seu irmão deseja, para não escolher o que sua irmã escolhe. 
Se eles desejarem ter você em sua época no momento de suas mortes, o simples pensamento o leva a eles e você não terá motivo para não ir para eles, porque ir para lá não tira nada ou qualquer outra coisa que estejam fazendo.

Este estado de não ter motivo para dizer Não é o estado no qual Eu Vivo todo o tempo. Vocês já ouviram dizer antes e é verdade: 

Deus nunca diz Não.

Darei a todos exatamente o que desejam, sempre, como tenho feito desde o começo do tempo.


- Na verdade sempre dá a todos exatamente o que desejam em qualquer momento? 

- Sim, Meu ser amado, Eu dou.

Sua vida é um reflexo do que deseja e do que acredita que possa ter do que deseja. Não posso te dar o que não acredita que possa ter, sem importar quanto o deseje, porque não violarei seu próprio pensamento sobre isto. Não posso fazê-lo. Essa é a lei.

Acreditar que não pode ter algo é o mesmo que não desejar o ter, porque produz o mesmo resultado.


- Entretanto, na Terra não podemos ter algo que desejamos. Não podemos estar em dois lugares ao mesmo tempo, por exemplo. Há muitas outras coisas que podemos desejar, mas que não podemos ter, porque na Terra todos estamos muito limitados.

- Sei que veem dessa maneira e, portanto, dessa maneira é para v ocês, porque uma coisa que permanece eternamente certa é que sempre receberão a experiência que acreditam que se dará. 

Assim, se disser que não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo, então, não pode estar. 

Entretanto, se disser que pode estar em qualquer lugar que deseje, com a velocidade de seu pensamento, pode inclusive se manifestar em forma física em mais de  um lugar em qualquer momento dado, então, pode fazer isso.