terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

NÃO DESENVOLVE A SUA ESPIRITUALIDADE (RAZOES)


A verdadeira espiritualidade, o verdadeiro caminho, a recta «Via» só tem um único sentido e exige um sério comprometimento (de si para consigo mesmo, se não estará a perder o seu tempo e o dos outros).

Há pessoas que decoram Livros e com a mestria da ave, papagueiam resmas sem perceber o que dizem.
Outras vendem (é que vendem mesmo) a alma ao Entidades Densas para conseguirem ter sucesso na vida e outras fazem romarias periódicas atrás de um Guru macumbeiro para serem espirituais:

Meus Amigos/as!
Por aí, jamais terão sequer Paz. 

A todos, o arrependimento é sempre a solução, mas até lá, estes conteúdos a vós perdidos de nada vos adiantarão enquanto estiverem bloqueados pela negatividade em que se envolveram e ainda não se arrependeram.


A verdadeira Espiritualidade Divina

A espiritualidade e a intuição são a mesma coisa sobre perspectivas diferentes pois é algo pessoal, uma coisa interior que cada um de nós possui. Se já ouviu dizer que tem uma centelha divina dentro de si, essa é a verdadeira fonte da espiritualidade divina.
Procure-a dentro de si e a encontrará.

Esqueça a razão, ponha de parte a reflexão pois o "outro lado", o lado não físico, energético, multidimensional não pode ser acedido desta forma. Você não encontrará fora de si as respostas porque elas estão todas dentro de si e ao escutar, ao abraçar a sua intuição, o caminho vai se abrir, a «Via» surge.

Já constatou que a meditação é um retornar para dentro?


O Racionalismo

Nunca a razão explicou o Amor ou a raiva. Mediu umas coisas no cérebro e satisfez-se a ciência com nada, mas afirmando triunfante ter conseguido medir, o quê, não interessa porque os sentimentos sentem-se (não se racionalizam e nem consequentemente se medem).

Esqueçam as Teorias pois nada mais são do que teorias. Se você é daqueles que recita Livros, enquanto acreditar que assim irá a algum lado, irá continuar com o eterno sabor de vazio e total insatisfação.
As pessoas que desejam viagens, mostrar-se, ambicionam posses, tem como princípio uma tremenda necessidade de prestígio e reconhecimento por parte dos outros. 

Também é um termo para falta de auto estima. 


Sempre, depois de alcançado o objectivo a que se propõem, está lá o vazio interior que os moverá erradamente atrás de uma sensação seguinte. E ciclicamente, o vazio persistirá, porque a realização verdadeira está dentro e as pessoas procuram-na cá fora. 
Chama-se Paz Interior, Felicidade Absoluta, Amor Divino, contemplação. 


Com isto quero lhe dizer que o maior inimigo à sua espiritualidade é a sua falsa crença de as respostas estarem fora de si.
Para melhor compreender o que digo, veja as pessoas que tem posses, folheie essas revistas de coscuvilhice e promotoras de inveja que invadem a privacidade dos "famosos", ídolos iguais a nós mas que sofrem por não ter paz, sossego, descanso.
Observe os seus olhos, as suas feições, e encontra nelas um vazio de bons sentimentos - há solidão, falta de alegria, falta de paz ou felicidade interiores; você é e tem de se convencer que é o seu maior ídolo: Auto valorize-se!

Mude de Atitude porque os seus pensamentos atraem sempre o que está a pensar.

Pense sucesso, assim atrai sucesso, pense alegria, atrai pessoas alegres; mas se pensa chatices... , medos...

Aquilo que pensamos condiciona constantemente a realidade à nossa volta, por isso é fundamental ser Positivo!

Sem comentários:

Enviar um comentário