quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

O AMOR E O EGO




O amor é a gasolina de um relacionamento. Quando não houver mais, o carro deixa de andar. Mas o que é amor? Muitas vezes confundimos esse conceito com algo que é emocional e sentido.
Todas estas características são componentes do amor – paciência, bondade, respeito, perdão, humildade. Esse é o caminho que devemos buscar para nossas vidas e relacionamentos.
Amor é buscar o interesse do outro. Em uma discussão de relacionamento, é abrir mão de querer estar certo para buscar compreender o que o outro diz. É ser manso e não querer ter sempre a razão. É ser bondoso quando a pessoa erra (pois quem de nós que nunca erra?). É fazer o outro feliz, da forma que o outro entende felicidade.
MOTIVO PORQUE O EGO E O AMOR NÃO SE DÃO:
Um dia você vai se entregar a outra pessoa e o ego valoriza sua vontade acima de outrem. O amor vai tornar seus sentimentos ambíguos e o ego quer sentir a certeza do certo e do errado. 
O ego é a reacção, a não mudança, é o controle sobre tudo e sobre todos, é aquela parte de nós que resiste ás mudanças, e não abdica da sua razão. Gosta de manter intacta a sua imagem de ser o melhor, colocando uma falsa máscara de si mesmo, que simula uma falsa força, independência, auto-sustentação e segurança.
Tudo e todos passam a ser uma ameaça, vistos como pequenos reinos. Só o tempo fará perceber que é um ser solitário e frágil, devido ao afastamento das pessoas à sua volta.

O ego ferido oculta tudo aquilo que acreditamos que seja inaceitável sobre nós somos. Para cumprir esta tarefa, o ego constroí uma máscara para provar aos outros que não tem tantos defeitos, que não é inferior, sem valor ou mau como podemos temer que somos.

Nenhum de nós gosta de admitir que temos falhas e inseguranças, e para ocultar estas falhas, criamos uma "persona" numa idade muito jovem.

Assim nós nos embrulhamos em nós mesmos num novo papel que criamos,e acreditamos que nos trará o amor, atenção e a aceitação que tanto desejamos.

E porque criamos uma "persona"?

Provavelmente nós coletamos pensamentos negativos a nosso respeito durante a nossa infancia, ditos por pais, amigos ou familiares, tais como, " não prestas", "és ruim", "fracassas em tudo", " és burro", " és estupido", esses pensamentos ficam presos na na nossa mente e recusam-se a ir embora, e quanto mais acreditamos neles, mais profundamente eles vão-se alojando na nossas mente, e ai entramos em negação com a vida e com as pessoas que nos rodeiam, criticando a atacando continuamente o que carregamos na mente.

Exemplo: ( você para um amigo ou familiar )

"Vou-te dizer quem é!
( é claro que o que você vai dizer na verdade é: 

"Vou-te dizer quem sou!"

e você projeta aquele velho ditado " nós não vemos as coisas como elas são, mas sim como nós somos".

O estado de liberdade acontece quando você percebe que certos pensamentos tem estado na sua mente há anos, e eles são apenas pensamentos, e você não é um pensamento, você é a consciênçia. 

Esse tipo de pensamentos ou qualquer pensamento desse tipo de verdade, atraí "coisas ruins", coisas negativas, tais como, situações, acontecimentos e pessoas.

A liberdade vem quando rompemos com todos esses pensamentos ruins, ao não os aceitarmos.


TORNA-SE LIVRE DO EGO SIGNIFICA, TORNAR-SE LIVRE DO PENSAMENTO DA IDENTIFICAÇÃO COM PENSAMENTO ( deixar de se identificar com o pensamento)

Esse é o fim do ego

COMO SE ENCONTRA O TEU CORAÇÃO




Olha para dentro de ti, sente o teu coração... Como está?
Encolhido, fechado, demasiado aberto, dorido...

Aceita-o como estiver e abraça-te, perdoando todas aquelas culpas ou erros que tu próprio te inculcaste ou deixaste que outras pessoas o fizessem. Começa por respirar fundo, deixando o teu coração sem temor, nem nenhum tipo de dor. Dá-lhe autorização para caminhar sem medo, diz-lhe que és maravilhoso, que fazes tudo bem, diz-lhe que o processo da vida é correto e sábio, trazendo-te em cada momento aquilo que precisas.

Dedica muito mais tempo a ti próprio e aprende a querer-te tal como tu decidiste ser, pouco a pouco encontrarás paz interior e harmonia.
Não duvides em amar-te muito, tanto como para compreender que és o protagonista do teu filme.

Amar-se é aceitar-se 

Amar é não julgar-se e nem castigar-se

Amar-se é respeitar-se e para isso precisas de te conhecer, saber quem és, o que desejas, o que pensas...

Amar-se é observar-se com ternura e dizer tudo aquilo que ninguém te disse 

Amar-se é olhar-se por fora e por dentro como o presente mais esperado ou a pessoa mais querida


QUEM APRENDE A AMAR-SE, APRENDE AMAR TUDO E A AMAR OS OUTROS